quarta-feira, julho 29, 2009

Um caso a mais de hereditariedade .

A ida de mais um
Haverei de suportar
Todos com o mesmo destino
Bem que algo poderia mudar.
O primeiro não tive oportunidade de conhecer,
Dizem que ele morreu,pra eu poder nascer.
O segundo idade a mais já tinha
Mas não o suficiente para entender
Com o tempo,tentaram me fazer esquecer.
O terceiro tive oportunidade de
conhecer e mar.
Mas o impiedoso destino deu um jeito de nos separar.
Ao longo doeu,mais a dor conseguiu cessar,
Hoje só me restam forças para lamentar.
O quarto hoje pretende se ausentar,
mas quando eu podia,nada fiz para ajudar.
Deitado em uma cama,se pôs a vegetar.
Não ver,não rir, não chora e pouco consegue respirar.
Deitado espera a hora do adeus,
realmente está disposto a seguir a vontade de Deus.
A família se desespera,sem esperanças,
um milagre se espera.
E o que dizer quando ela [ morte ] o vier buscar ?
Não diga nada !
Nada de palavras pairando pelo ar.
Apenas pare e se ponha a observar.
E de repente um grito de do,
por mais tranquila que ela for :
- Calma, eu já me vou,por favor não guarde rancor !


[. Andressa Vieira . ] Feita em 28/02/09

Ordem dos Personagens: Jaime Borges (vô), Lucio Borges (tio),Luis Gonzaga Borges (tio) e Francisco Brges ( tio) / Todos in memorian [Amém]

2 comentários:

  1. Confesso que quando terminei de ler, fiquei assim: =O.

    ResponderExcluir
  2. Oun *_* éé o maiis triiste maiis são idééiias vividas sabeee.

    ResponderExcluir